Translate

sexta-feira, 30 de março de 2012

CADÊ O EVANGELHO?

Socorro! Estão “sonegando” a mensagem do Evangelho!

Tal defraudação espiritual ocorre em quase todas as denominações, e não podemos ficar passivos diante deste comportamento trágico – o Apóstolo Paulo teria vergonha de muitas igrejas modernas:

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.”
Romanos 1:16

“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!”  -  I Co 14.1

Não é necessário ser um excelente observador para notar que se entronizam nas tribunas modernas homens e mulheres omissos quanto à mensagem que salva todo o homem e o homem todo.
Prosperidade, milagres, relacionamentos, autoestima, empreendedorismo, status quo, etc., são os temas mais batidos entre nós... Uma chatice! Em contrapartida, cada vez menos ouvimos falar do dom gratuito de Deus, através de Jesus Cristo: a salvação eterna.

Pouquíssimas vezes ouvimos sobre a garantia de perdão dos pecados pelo sangue de Jesus; ou sobre a necessidade de conversão para experimentar a vida plena que Ele garantiu a todos aqueles que se tornassem Seus filhos pela fé; ou ainda sobre a vida liberta pelo conhecimento e vivência pautados nas Escrituras.

Por que será?

Quais os motivos que levaram a igreja moderna a negligenciar a mensagem da salvação – simples e eficaz como sempre foi?

Por que pregar tantos assuntos inúteis ou de somenos importância?

Por que inundar os púlpitos, domingo após domingo, reunião após reunião com sermões ou estudos bíblicos aparentemente mais preocupados em agradar e fidelizar ávidos consumidores de religião? Sim, é isto que fazem os parlapatões da fé bem treinados! Eles abusam das técnicas de oratória, do intelectualismo e gostam de “castigar” as audiências com exibições magistrais de conhecimentos filosóficos, científicos, etc.!

Para nossa frustração, a Igreja do século XXI é extremamente falha na transmissão do Evangelho. Sendo assim, nada me impede de afirmar que inúmeros incrédulos entram e saem dos nossos cultos e demais eventos (afetados ou ocupados com as coisas que já escrevi acima), mas continuam perdidos, privados do direito de ouvir ao menos uma vez a mensagem de salvação.

Para nossa vergonha, possivelmente muitos daqueles que jamais ouviram satisfatoriamente as boas novas de salvação até podem estar envolvidos ou comprometidos com alguma destas horríveis correntes ou campanhas, inventadas para fidelizar “clientela” e garantir boas coletas de dinheiro.

Que o Senhor tenha misericórdia de nós!

- pr Aécio -

quinta-feira, 29 de março de 2012

quarta-feira, 28 de março de 2012

PR YOUCEF NADHARKANI ESCREVE CARTA

PARA OS CRISTÃOS DO MUNDO INTEIRO

  

Pastor Yousef Nadarkhani corre o risco de ser executado por apostasia no Irã. Ele escreveu esta carta na prisão em janeiro de 2011, poucos meses depois de receber o veredicto por escrito confirmando sua sentença de morte. O pastor permanece preso em Rasht, sob a ameaça de uma execução que pode acontecer a qualquer momento

Leia abaixo as palavras de perseverança do pastor e lembre-se de interceder por ele.

"Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”.

Portanto, tambem nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Hebreus 12:1-2.

Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposto a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação.

Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende das escolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmo 1:1.

A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmo 1:2.
O fruto da A comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmo 01:03.

"Um passo de fé"

Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: "Vem!".

Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: "Vem!" Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é bíblicamente definida como: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem."

Temos que dar um passo de fé "apesar das dificuldades" ", a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que "deveremos passar por dificuldades" e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuina se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.

É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstaculo chamado Mar Vermelho. Essas  dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: "Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu ". Hebreus 5:7-8.

O clamor "Eli, Eli, lamá sabactâni?" É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que "seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria  dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.

Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que indenpendente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encoraja-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.

Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.

Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subexistirá, longe do auxilio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destrurá.

“Vamos dar um Testemunho Santo. "

Seu irmão em Cristo,

Youcef Nadarkhani

terça-feira, 27 de março de 2012

EUA ESTÃO MONITORANDO BLOGS E SITES


De acordo com a agência noticiosa Reuters, o governo dos Estados Unidos começou, em junho de 2010, a monitorar sites, blogs e até mesmo redes sociais como Facebook e Twitter.

Essa notícia, que é preocupante, só virou manchete agora, mas no final de julho de 2010, apenas um mês após o governo americano começar sua monitoração, WND, o site conservador mais importante dos EUA, denunciou que meu blog em inglês estava sob monitoração do governo dos EUA.

A matéria da Reuters explica que blogs contrários ao islamismo também estão na lista negra do governo dos EUA. A vigilância está sendo feita principalmente pelo Ministério de Segurança Nacional dos EUA, chamado pela Globo de Departamento de Segurança Interna.
Não há, porém, nenhuma informação de que o governo dos EUA esteja monitorando blogs e sites que defendem o homossexualismo e o islamismo.
Essa é uma monitoração muito interessante: defenda o islamismo e o homossexualismo, e o governo americano deixa você em paz. Critique-os, e o Big Brother estatal fica de olho em você. Sei disso por experiência. Afinal, meu blog foi um dos primeiros a entrar na lista negra dos EUA.
A matéria abaixo, da Globo, só traduziu metade da matéria da Reuters. Quem lê inglês pode encontrar a matéria completa aqui. Eis o artigo da Globo:

EUA vigiam conteúdo de blogs, redes sociais e até sites de notícias

Desde junho de 2010, centro de operações monitora também Facebook e Twitter.
WASHINGTON - O Departamento de Segurança Interna (DSI) dos Estados Unidos monitora rotineiramente dezenas de sites populares, entre os quais Facebook, Twitter, Hulu, WikiLeaks e sites de notícias e fofocas como o Huffington Post e o Drudge Report, de acordo com um documento do governo americano.

Uma "revisão de normas de privacidade" divulgada pelo DSI em novembro informa que, pelo menos desde junho de 2010, seu centro de operações nacionais vem operando uma "capacidade de mídia/redes sociais", que envolve monitoração regular de "fóruns on-line abertos ao público, blogs, sites públicos e listas de discussão abertas".

O propósito da monitoração, de acordo com o documento do governo, é "recolher informações usadas para formar um quadro de situação e estabelecer um panorama operacional comum".
O documento acrescenta, usando terminologia mais clara, que essa monitoração ajudou o DSI e as diversas agências a ele subordinadas, entre as quais o Serviço Secreto e a Agência Federal de Administração de Emergências, a administrar a reação do governo a eventos como o terremoto de 2010 no Haiti e suas consequências, e controles de segurança e fronteira relacionados à Olimpíada de Inverno de 2010, em Vancouver, Colúmbia Britânica.

Um funcionário do DSI que conhece bem o programa de monitoração afirma que sua intenção é apenas a de permitir que o pessoal do centro de comando acompanhe as diversas mídias da era da Internet para que esteja ciente de acontecimentos em curso aos quais o departamento ou suas agências podem ter de responder.

O documento que delineia o programa de monitoração informa que todos os sites monitorados pelo centro de comando são "abertos ao público e... todo o uso de dados publicados via sites de mídia social se destina apenas a oferecer um conhecimento de situação mais preciso, um panorama operacional mais completo, e informação mais oportuna às autoridades decisórias".

O funcionário disse que, sob as regras do programa, o departamento não mantém normas permanentes do tráfego monitorado. Mas os documentos que revelam os contornos do programa afirmam que o centro de operação "reterá dados por não mais de cinco anos".
O esquema de monitoração envolve também uma lista de cinco páginas, que consta como anexo do documento de revisão, sobre sites que o centro de comando do DSI planeja monitorar.

Fonte: O Globo

segunda-feira, 26 de março de 2012

LUTO

FALECEU NESTA MADRUGADA
(26/03/2012) O SR. AGENOR, PAI DO PB ADEMIR DE JESUS (IBERO SATÉLITE).

OREMOS PARA QUE O SENHOR CONSOLE OS CORAÇÕES DOS FAMILIARES E AMIGOS.
O VELÓRIO E SEPULTAMENTO
OCORRERÃO NO CEMITÉRIO DA
VILA FORMOSA.

MAIS INFORMAÇÕES NO FACEBOOK DA IBERO.

NOSSOS SINCEROS SENTIMENTOS E CONDOLÊNCIAS.

sábado, 24 de março de 2012

QUEBRANDO A MALDIÇÃO DA “QUEBRA DE MALDIÇÕES”

Desde que essa coisa batizada de “teologia da prosperidade” começou a ser propalada no Brasil, percebi que se tratava de algo mais sério do que podíamos imaginar. Não demorou muito e tive a certeza de que se tratava de uma das mais terríveis, satânicas e perigosas teologias que, à semelhança de tantas outras doutrinas de demônios despejadas em nossas igrejas, vinha para ser uma espécie de divisor de águas onde, de um lado ficariam aqueles que primam pelas verdades límpidas e cristalinas que fluem do Novo Testamento, e do outro aqueles que são infantis na fé, aqueles se deixam levar por “todo vento de doutrina” que se originam no esgoto do inferno. Deu no que deu!

Como uma praga, esta “terrorlogia” encanta, hipnotiza e seduz um número cada vez maior de adeptos e seguidores. 

Como um vício difícil de ser abandonado, quase todos aqueles que se deixam contaminar pelos “papas” destes ensinos mirabolantes: regressão espiritual; confissão de pecados e quebra de pactos de antepassados; proclamação de palavras que liberam isto ou aquilo; adoração extravagante (leia-se esdrúxula); manifestações “espirituais” que simulam jeitos e trejeitos estranhos (leia-se assustadores); apego exacerbado (ou culto)  a  objetos, costumes, tradições e outro adereços judaicos; pregações superficiais contendo flagrantes erros de interpretação em passagens isoladas da Bíblia; etc., tendem a supervalorizar tais ensinos e a menosprezar todos os demais que lhes pareçam ortodoxos, tradicionais ou conservadores.

Lembrei-me do apóstolo Paulo (que não tem nada a ver com os “apostolozinhos” fabricados em alguns quintais estrangeiros ou tupiniquins) escrevendo para os crentes de Corinto: Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” - II Co 11.3

A palavra acima cai como uma bomba sobre quase tudo o que a gente lê, vê e ouve sobre “quebra de maldições”, por exemplo. Tento imaginar Paulo se referindo às pessoas que o procuravam dizendo: “Olha, você terá que responder 400 perguntinhas básicas, que vão das cores preferidas aos lugares que frequentou nos últimos dez anos... Ah! E não se esqueça de levantar sua árvore genealógica, começando por 10 gerações anteriores!” – claro que ironizei um pouco só para provocar as mentes mais cauterizadas, para ver se ao menos começam a refletir com mais honestidade se aquilo que praticam ou creem é, ao menos, coerente com a Palavra de Deus!

Sabe, apesar de entender que este debate pode tomar proporções gigantescas e desgastantes – dependendo com quem conversarmos corre-se o risco de se chegarmos às vias de fato (entenda como quiser) -, gostaria de lembrar aos fanáticos adeptos do nefasto ensino de que ninguém, nem você, leitor, sob nenhuma alegação, depois de ter confessado a Jesus como Salvador e decidir fazer da Palavra de Deus sua regra de fé e conduta, jamais deveria ser submetido aos infindáveis ritos ou “sessões” de cura e libertação, ou se sujeitar aos vexame das suposta manifestações infantilizantes e humilhantes, praticados em muitos dos “desencontrados” encontros. Se qualquer um de nós assim procedermos, estaremos nulificando os efeitos do sacrifício de Jesus! 

Se Jesus nos fez novas criaturas, o pressuposto é que houve uma ruptura radical como nosso passado.

Logo, se Ele, Jesus, fez a obra completa na cruz ("tetélestai" - "está consumado" - João 19.30), quebrando, sobretudo,  TODAS as maldições, não resta o que ser feito ou acrescentado, simples assim:

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” – II Co 5.17

"Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.”  -  Gl 3.13-14

É isso! É Bíblia!
O resto é conversa fiada!

Um abraço.
- pr Aécio

sexta-feira, 23 de março de 2012

A MACABRA RELAÇÃO ENTRE O HOLOCAUSTO E O ABORTO

E MUITO MAIS, NUM FILME QUE PODE MUDAR SUAS OPINIÕES E SUA VIDA!!! 

A Living Waters produziu recentemente um documentário fantástico sobre aborto. São 33 minutos que farão você pensar sobre o assunto. Cabe lembrar que o filme possui algumas cenas fortes, então recomendamos cuidado. Por fim, esperamos que você valorize a vida humana ainda mais após vê-lo.


quinta-feira, 22 de março de 2012

VAIDOSO DEMAIS PARA ADMITIR SEUS ERROS

Guilherme Ávilla Gimenez
FONTE: INSTITUTO JETRO

Há várias histórias de líderes que arruinaram muita gente porque foram dominados pela vaidade. A vaidade é um problema social. Muitas pessoas, em nome da vaidade, já fizeram verdadeiras loucuras apenas para manter a aparência ou fingir algo que não são. Outras comprometeram seu orçamento em nome da realização de um sonho ou aquisição de um bem que, segundo elas, lhes traria grande alegria. Algumas chegam ao ponto de comprometer sua própria saúde apenas para mostrar que podem fazer algo sem a ajuda de terceiros.
Há muitos líderes vaidosos. Em geral, fazem de um cargo ou uma posição a oportunidade para exercitarem sua vaidade, ainda que isso tenha um alto custo para seus liderados e até para a organização. Há várias histórias de líderes que arruinaram muita gente porque foram dominados pela vaidade e perderam a noção da realidade, da honestidade e até mesmo da própria dignidade. Mesmo diante da impossibilidade de exercerem a liderança, continuaram porque não queriam admitir sua fraqueza, incapacidade ou despreparo. Conheço um deles que dizia publicamente: "Não darei o braço a torcer. Não vou dar esse gosto de deixar meu cargo..." Com certeza ele não é o único. Há muitos que apenas se mantêm na liderança por uma questão de vaidade, de serem chamados de ‘líderes' e de terem acesso a informações que liderados não têm.

O problema principal de líderes vaidosos é que raramente admitem seus erros. A vaidade os cega de tal forma, que se tornam donos da verdade e começam a criticar tudo e todos sem, no entanto, perceberem suas próprias falhas. Esses líderes, com o tempo, vão se tornando arrogantes e autossuficientes. A arrogância lhes serve como escudo diante de seu fracasso, e a autossuficência é sua fuga diante de cursos, capacitação, prestação de contas e outras iniciativas que lhes trazem confronto e possível desconforto diante da realidade de sua fraca liderança.

Para manterem sua vaidade, esses líderes comprometem valores, ética, moral, verdade e outros elementos indispensáveis na liderança. E, quando menos percebem, incorporam o que tem sido chamado de "síndrome de lúcifer". Samuel Vieira, articulista do Jornal Contexto (Anápolis/GO), resumiu a síndrome dessa forma: "é uma obsessiva tendência narcisista. Pessoas assim não aceitam senão a primazia; gostam de holofotes, bajulação e se alimentam da glória que o fausto lhe concede. Lúcifer é show off, adora aparecer, apesar de ser um ser de sombras e penumbras, e talvez aí resida seu grande erro estratégico. Seu narcisismo é tão exacerbado que não suporta o anonimato e se revela, sendo assim desmascarado quando vem para a luz."

Síndrome de Lúcifer

Líderes vaidosos, à semelhança de Lúcifer, são narcisistas. Seu desejo de primazia é tão intenso que acabam cometendo vários erros que determinam seu fracasso e consequente juízo. Que perigo é ser vaidoso! Talvez seja por isso que a Bíblia recomende com grande clareza: "Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade..." (Filipenses 2.3a). O texto é enfático: nada! Qualquer ação movida por vaidade é perigosíssima. Líderes inteligentes fogem da vaidade. E líderes comprometidos com os valores bíblicos simplesmente a abominam. Sabem que da mesma forma que Lúcifer foi vencido pela vaidade e se transformou em inimigo de Deus, um líder vaidoso também pode se transformar em refém de sua própria vaidade e colocar a perder vidas e até ministérios inteiros.

Você é vaidoso? Tem exercido sua liderança em meio a narcisismo, obsessão, bajulação e outros sentimentos destrutivos? É hora de abandonar a vaidade, reconhecendo seus erros e confessando-os, bem como corrigindo-os com um coração manso e disposto a ouvir aqueles que podem ajudar. Em vez de manter-se em um cargo ou uma posição apenas para ser reconhecido como ‘líder' é mais sábio ser humilde, deixar a liderança, se necessário, e crescer em conhecimento, sabedoria, instrução, para então, mais tarde, com humildade, poder assumir novamente a liderança.

Em vez de "síndrome de lúcifer" precisamos seguir o exemplo de Jesus Cristo que em humildade desenvolveu uma liderança servidora que abençoou vidas e foi marcante o bastante para servir de exemplo a todos nós. Que essa seja a marca de nossa liderança. Nada de vaidade e tudo de humildade!

quarta-feira, 21 de março de 2012

CAPELANIA EVANGÉLICA HOSPITALAR

Mais um Alvo da Crescente Cristofobia

Por Thomas Tronco



Os três primeiros séculos da era cristã foram marcados por incontáveis morticínios de cristãos, principalmente nas arenas romanas, mortos por animais ferozes, por fogo e por instrumentos de tortura. No quarto século, as perseguições cessaram, mas não o ódio ao cristianismo. Sempre que surge oportunidade, o mundo aponta suas armas para a igreja, para as Escrituras e para tudo que esteja ligado ao Deus-homem que morreu na cruz para remissão de pecados.
A “bola da vez” é a Associação de Capelania Evangélica Hospitalar (ACEH). Esse ministério teve início em 1983 e é presidido pela capelã Eleny Vassão de Paula Aitken, atuando em mais de 130 hospitais espalhados por vários Estados brasileiros e até fora do Brasil, 13 países ao todo. Os hospitais que contam com esse ministério são mais bem conceituados por terem a visão do cuidado integral ao paciente, seus familiares e profissionais da saúde. Diante dos leitos, o trabalho desses capelães é a dar ouvidos, confortar e encorajar, ajudando o enfermo a lutar pela vida com esperança em Deus e na medicina. Também é oferecido aconselhamento espiritual e apoio emocional, tanto ao paciente e seus familiares, como aos profissionais da saúde (www.capelania.com). Resumindo, é um trabalho que envolve atividade missionária, misericórdia genuína e amor incondicional.

Apesar disso, essa associação tem recebido ataques que nada mais são que uma demonstração cristofóbica e inconstitucional do pior tipo. Por meio de mentiras e de intenções bastante questionáveis e egoístas, os nobres e desprendidos capelães têm sido difamados e afrontados, não porque ataquem as escolhas dos pacientes, mas por amá-los, evidenciando que tipo de amor Cristo ensinou aos seus discípulos.

Para ser sincero, ataques como esse me levam a pensar se devemos mesmo manter a demonstração de amor pelas pessoas que nos perseguem. Contudo, esse pensamento logo cede lugar a outro: o de que Cristo nos advertiu de tal perseguição e ódio por parte do mundo e, mesmo assim, nos ordenou amar. Logo em seguida, lembro-me que essa atividade amorosa, com prejuízo próprio, é uma tradição cristã. O historiador Eusébio de Cesareia (263-340) conta de uma praga avassaladora que ocorreu em Alexandria, cuja virulência e propagação é descrita como “acima de toda a esperança”, a qual acometeu mais pagãos que cristãos. Diante disso, ele conta qual foi a ação da igreja cristã:

“De fato, a maior parte de nossos irmãos, pelo exercício do grande amor e da afeição fraternal, não se poupando, mas ligando-se uns aos outros, estavam constantemente supervisionando os doentes, ministrando em suas necessidades sem temor e sem parar e, curando-os em Cristo, partiam mui docemente com eles. Ainda que contraíssem dos outros a doença, tomando-a dos vizinhos, voluntariamente, por sucção, extraíam suas dores. Muitos, também que haviam curado e fortalecido a outros, morreram, transferindo a morte deles para si próprios e exemplificando de fato aquela expressão corrente que antes só parecia uma forma de polidez: eles estavam de fato, em sua morte, como os ‘marginalizados de todos’. Os melhores de nossos irmãos, de fato, partiram desta vida dessa maneira, alguns de fato presbíteros, alguns diáconos e, do povo, os que eram extremamente elogiáveis. De modo que essa própria forma de morte, com a piedade e a fé ardente que a acompanhava, parecia só um pouco inferior ao próprio martírio. Eles pegavam os corpos dos santos com as mãos nuas e sobre o peito, limpavam-lhes os olhos e, fechando-lhes os lábios, carregavam-nos sobre os ombros e compunham-lhes os membros, abraçavam-nos, seguravam-nos e preparavam-nos decentemente lavando-os e vestindo-os e em breve eles mesmos participavam da recepção dos mesmos ofícios. Aqueles que sobreviviam sempre seguiam os que iam adiante deles. Entre os pagãos era exatamente inverso. Eles repeliam os que começavam a adoecer e evitavam os amigos mais chegados. Eles os lançavam às ruas meio mortos ou jogavam-nos, quando mortos, sem sepultamento, evitando toda comunicação e participação na morte, coisa impossível de evitar com todas as precauções e cuidados” (Eusébio de Cesareia, História Eclesiástica, VII:XXII, Rio de Janeiro: CPAD, 2004, p. 269).

Desse modo, como crentes em Cristo, nossa tarefa é continuar a amar quem nos odeia (Mt 5.44; Lc 6.35) e brilhar ao mundo a luz de Cristo (Mt 5.16). No tocante à capelania evangélica, nossa tarefa é continuar amando aqueles que sofrem sem esperança e clamar a Deus que abençoe nossos nobres irmãos capelães e defenda a Associação de Capelania Evangélica Hospitalar. Esses irmãos se afadigam e são difamados na posição de representantes da igreja de Cristo. Nada mais justo e próprio que sejamos seu suporte e fonte de consolo e encorajamento. Afinal, somos um só corpo, um corpo que luta junto, sofre junto e junto chegará ao céu para habitar para sempre ao lado do nosso supremo Capelão.

* Ajude assinando a petição pública em favor da ACEH (clique aqui)
________________________________________________________
COMENTÁRIO DO PASTOR AÉCIO: A sociedade precisa compreender em tempo que a "ditadura gayzista" poderá sair da esfera do pseudo clamor pelo "direito à liberdade" das minorias, e desembocar numa guerra que culminará na supressão dos direitos das maiorias - o qué tão ou mais injusto quanto. Que o  indivíduo queira viver um estilo de vida antinatural é um problema dele, mas impedir que expressemos nossas idéias e nossa fé, aí não, é um problema nosso, e não DEVEMOS nos calar ou ficar passivos!

terça-feira, 20 de março de 2012

O PRESIDENTE MAIS HOSTIL À BÍBLIA QUE OS ESTADOS UNIDOS JÁ TIVERAM

FONTE: BLOG DO JULIO SEVERO

Lista mostra que revolta contra política de contracepção é apenas a ponta do iceberg de Obama

Drew Zahn
Como se o mandato do governo de Obama de que os empregadores católicos — contra a doutrina da Igreja Católica — devam pagar as despesas de controle de natalidade de seus funcionários não fosse motivo para revolta suficiente para os cristãos dos EUA…
Agora David Barton, historiador de questões de fé e liberdade e do WallBuilders, elaborou uma lista de 50 ações anticristãs e antijudaicas documentadas que Obama tomou desde que assumiu a presidência, levando Barton a concluir que Barack Obama é na verdade “O presidente americano mais hostil à Bíblia que os EUA já tiveram”
“Quando observamos a falta de vontade do presidente Obama para se adaptar a quatro séculos de proteção de consciência religiosa através de suas tentativas de exigir que os católicos vão contra suas próprias doutrinas e crenças, somos tentados a dizer que ele é anticatólico”, Barton escreve. “Mas essa caracterização não seria correta. Embora tenha mirado recentemente os católicos, ele tem mirado de igual modo as tradicionais crenças protestantes”.
Barton sugere que sua lista — que inclui links para notícias da NBC, WND, do Los Angeles Times, do Christianity Today e dezenas de outras fontes — demonstra um padrão de “tratamento desrespeitoso e horroroso” para com qualquer pessoa que mantenha valores bíblicos.
“Talvez a descrição mais precisa dessa antipatia para com católicos, protestantes, judeus religiosos e a nação judaica seria caracterizá-la como ‘antibíblica’”, Barton escreve. “E então quando essa hostilidade para com pessoas que têm fé bíblica é contrastada com o seu tratamento preferencial para com os muçulmanos e nações muçulmanas, isso reforça ainda mais a precisão da descrição dele como um homem contrário à Bíblia. Na verdade, tem havido inúmeras vezes, que foram documentadas, em que suas posições pró-islamismo foram a causa de suas ações contra a Bíblia”.
Entre as 50 ações tomadas incluem-se as seguintes:
* Maio de 2009 — Obama não permitiu que o culto do Dia Nacional de Oração (um dia estabelecido por lei federal) ocorresse na Casa Branca.
* 19 de Outubro de 2010 — Obama deliberadamente começa a omitir a frase sobre “o Criador” quando cita a Declaração de Independência — uma omissão que ele cometeu em pelo menos sete ocasiões.
* Abril de 2011 — Pela primeira vez na história americana, Obama pede aprovação de uma lei antidiscriminação que não contém proteções de contratação para grupos religiosos, forçando as organizações religiosas a contratarem de acordo com mandatos federais sem levarem em conta os mandamentos de sua própria religião, eliminando assim a proteção de consciência na contratação.
* Janeiro de 2011 — Depois que uma lei federal foi aprovada permitindo a transferência do Memorial da Segunda Guerra Mundial no Deserto de Mojave para uma propriedade privada, a Suprema Corte dos EUA decidiu que a cruz no memorial poderia continuar em pé, mas o governo de Obama se recusou a permitir a transferência da terra como mandava a lei e se recusou a permitir que a cruz fosse reerguida conforme havia sido ordenado pela Suprema Corte.
* Junho de 2011 — O Departamento de Assuntos Veteranos proíbe referências a Deus e Jesus durante as cerimônias de enterro no Cemitério Nacional de Houston.
* Setembro de 2011 — As Forças Armadas divulgam normas para o Centro Médico Walter Reed estipulando que “Não são permitidos a entrega ou uso de nenhum item religioso (por exemplo, Bíblias, materiais de leitura e / ou fatos) durante uma visita”.
* Fevereiro de 2012 — As Forças Aéreas removem “Deus” do emblema do Gabinete de Capacitação Rápida (a palavra sobre o emblema em latim era: Dei).
* Fevereiro de 2011 — Obama orienta o Ministério de Justiça a parar de defender a Lei de Defesa do Casamento, que é uma lei federal.
* Maio de 2009 — Embora Obama não permita nenhum evento do Dia Nacional de Oração na Casa Branca, ele permite jantares Iftar na Casa Branca em honra ao Ramadã.
* 2010 — Embora cada governo americano tradicionalmente divulgue centenas de proclamações oficiais e declarações em numerosas ocasiões, o governo americano sob Obama evita feriados e eventos bíblicos tradicionais, mas regularmente reconhece os principais feriados muçulmanos, conforme ficou comprovado por suas declarações de 2010 no Ramadã, Eid-ul-Fitr, Hajj, e Eid-ul-Adha.
“Muitas dessas ações são literalmente sem precedentes — essa é a primeira vez que elas aconteceram em quatro séculos de história americana”, Barton conclui seguindo a lista completa. “A hostilidade do presidente Obama para com a fé e valores bíblicos é sem igual em todos os presidentes americanos anteriores”.
Traduzido por Eliseu P. L. J. do artigo de WND: Most ‘biblically hostile’ president ever is ...

segunda-feira, 19 de março de 2012

LINDO TESTEMUNHO DE LIVRAMENTO!

 FONTE: FOLHA UOL

Zélia Magalhães de Mello e Sara Lima Silverio
A brasileira Sara Lima, 18, relatou à Folha como foram as horas que passou em cativeiro neste domingo, após ser sequestrada por um bando de beduínos armados na península do Sinai, no Egito. Ela conta que, apesar do susto, os sequestradores foram pacíficos e até fizeram uma "proposta de casamento".

Ela e a missionária Zélia Magalhães de Mello, 45, estavam num grupo de cerca 45 brasileiros que ia ao mosteiro de Santa Catarina, no sopé do monte Sinai quando o ônibus foi parado por beduínos armados. Além das brasileiras, foram levados o guia e um segurança, ambos egípcios. O governo egípcio assumiu as negociações e, cerca de nove horas depois, elas foram libertadas.

Sara lembra que sua primeira reação foi um susto, mas que "depois comecei a orar e mantive a calma". "Por incrível que pareça, fomos bem tratadas. Eles nos deram comida, chá, água e cobertores por causa do frio do deserto", disse Sarah.
Ela explicou ainda que a comunicação entre elas e os beduínos, que não falavam inglês, foi intemediada pelo guia. "A ação foi mais para chamar a atenção do governo (...) não pediram resgate nem em dinheiro nem em pessoas", disse Sara.
Sara contou ainda que ela e Zélia ficaram ao ar livre, em um vale do deserto do Sinai, e que nesse período teria até recebido uma proposta de casamento.
"Não foram violentos, tinham armas, mas não atiraram enquanto a gente estava lá", disse. "Eles acham as mulheres brasileiras muito bonitas e até fizeram uma brincadeira que queriam casar comigo".
 
SEQUESTROS NO SINAI
 
Sequestros têm sido frequentes na região do Sinai, onde a segurança diminuiu depois da queda do ditador Hosni Mubarak, há um ano.

Em janeiro, 25 operários de construção chineses foram capturados, sendo libertados 15 horas depois. Dias depois, duas americanas foram sequestradas.

Os beduínos costumam pedir a libertação de companheiros presos em acusações que consideram injustas, geralmente tráfico de drogas e terrorismo.

Apesar dos alertas para não ir à região, Sarah disse que o grupo "estava confiante que nada ia acontecer, mas Deus quis assim".

Sarah, membro da Igreja evangélica Avivamento da Fé, de Osasco, disse que não pretende deixar de ir ao Egito, país que visita pela segunda vez.

"Continuo querendo voltar para esse país e subir o Sinai novamente", disse.

As turistas não mudaram os planos de viagem. Elas pegaram um ônibus para Taba, na fronteira com Israel, de onde seguirão para Jerusalém.

AGENDA DA SEMANA - 19 /03 A 25/03/2012

Uma igreja Bíblica! 
Assim é a Ibero!

domingo, 18 de março de 2012

NAÇÃO DO MÊS: HAITI


O desafio

Apesar da forte presença evangélica no país, o Haiti é um grande desafio. A pobreza material, somada à carência espiritual, é uma realidade. O povo é religioso, mas está distante do Deus vivo. O vodu (desenvolvimento do espiritismo e da feitiçaria da África Ocidental, parecido com o candomblé) é a religião tradicional do país, sendo praticado por todos os círculos sociais, atingindo inclusive os crentes (é comum estes não quererem falar sobre o assunto quando são indagados). Já os não-cristãos temem o poder dos feiticeiros e dos espíritos familiares que podem transformar um desobediente em zumbi (espécie de morto-vivo que se torna escravo do sacerdote vodu). O Haiti vive imerso na miséria material em parte decorrente da escravidão espiritual que há séculos assola
a nação.

As igrejas ainda não conseguiram influenciar decididamente a sociedade haitiana e necessitam de uma nova visão de ministério, baseada no discipulado e na libertação do medo dos espíritos. Além disso, precisam de ajuda para cumprir a sua missão social, aliás, marca característica daquelas igrejas (muitas têm, ao lado do templo, uma escola primária). A juventude haitiana vive, em geral, à margem das oportunidades, sem muitas perspectivas e tornando-se alvo frágil frente às drogas e à prostituição. A presença de organizações não-governamentais (ONGs) é sinal de que minorar a pobreza daquele povo deve estar nas prioridades das missões estrangeiras.


Idioma:
Língua oficial Francês falada como primeira língua só por 10% da população. Língua comum: Crioulo haitiano. (Operation World)

Religião:
Cristã - 95,50% (evang 22,2% cresc. +3,1%, pent 5,8% cresc. +3,5%); Espiritismo/Vodu - 2,50%; Não religioso/outros - 1,80%; Bahai - 0,20%. (Operation World)

População: 9.800.000
Área Geográfica: 27.400 km2
Capital: Porto Príncipe
Moeda: Gourde
Sistema Político: República com forma mista de governo
Hora Local: -2h (em relação o horário oficial do Brasil)

Comentários:
Etnia. Afro-caribenho - 90%; Mulatos (Euro-africanos - 9,9%; Euro-americano - 0,1%; (Operation World).

Missionários do país: 19 de 7 agências em 06 paises: no país 13.

Missionários no país: 449 em 76 agências de 13 países: EUA - 373; Canadá - 32; França - 21. (Operation World
 _________________________________

COM INFORMAÇÕES DA JMM

sábado, 17 de março de 2012

RESPONDENDO A UM “ANÔNIMO” - PARTE 3


Já dizia o velo ditado “quem diz o que quer, ouve o que não quer”. Parodiando a sabedoria popular, em nosso caso fica mais ou menos assim: “quem pergunta aqui o que quer, lê o que não quer” – e se pega a gente meio na transversal tem que ler muito do que não quer mesmo!
Como o ilustre “Anônimo” deve ter corrido da raia, como diz outro, sugiro a todos os demais “anônimos” afoitos o seguinte: Antes de emitirem quaisquer opiniões, críticas, observações ou censuras a quaisquer postagens deste Blog, que leiam a Bíblia na dependência do Espírito Santo, mas que a leiam como um estudioso mesmo; que conheçam o mínimo da história da igreja ao longo destes mais de dois milênios, começando com a própria Bíblia; que aumentem seu acervo de leitura, adquirindo bons livros, lendo com disposição artigos, estudos, comentários e trabalhos dos mais variados sem a afetação típica dos crentes “vaquinha de presépio”. Assim, terão no mínimo o domínio inteligente dos assuntos que quiserem comentar, e “tutano” para defenderem suas teses. Se não for assim fica chato mesmo!

Na terceira parte da minha resposta, gostaria de apresentar um dos homens mais raros e brilhantes que conheço. Ele é daqueles que se distingue dentre o número crescente dos lacaios e chacais que ocupam muitos púlpitos e ministérios atualmente no Brasil: Paulo Romeiro1. Este, cujo trabalho acompanho há mais de duas décadas, é mais um daqueles que você, “Anônimo”, deveria arriscar e mandar aquela perguntinha besta “quantas almas o senhor ganhou e blá, blá, blá...”.

Abaixo, um texto extraído do livro escrito por ele, cujo título “EVANGÉLICOS EM CRISE”2 parece sugerir que as coisas já não andavam tão bem assim naquela época!:

Por que citar nomes?

Uma outra questão levantada em relação ao livro Super-Crentes foi quanto à citação de nomes. Eu o fiz por alguns motivos. Primeiro porque há um precedente bíblico para se citar nomes. Veja o que Paulo fez em 2 Timóteo 4.10. O apóstolo não escreve dizendo: ‘Porque alguém, tendo amado o presente século, me desamparou (...)”. Não, não é isso que ele faz. Ele cita o nome de Demas que, até algum tempo atrás, tinha sido um fiel companheiro. No seu desabafo, Paulo cita ainda outro nome: “Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe dará a paga segundo as suas obras” (2 Tm 4.14). Quando alertou sobre a importância de guardar a fé e manter uma boa consciência na vida cristã, citou nomes de alguns que assim não procederam; “mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tem do rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé. E dentre esses se contam Himeneu e Alexandre, aos quais entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais blsfemarem” (I Tm 1.19, 20).

Quando se tornou necessário corrigir ensinos distorcidos, Paulo não hesitou em mencionar pessoas. Observe a sua exortação a Timóteo: “Evita igualmente os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior. Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé de alguns” (2 Tm 2:16-18).

Alguém poderá argumentar que Paulo mencionava apenas o nome de pessoas fracassadas ou que fossem inimigas da fé cristã. Entretanto, isso não é verdade. Na carta aos gálatas (Gl 2:2-11), Paulo apresenta o apóstolo Pedro como uma das colunas da Igreja, algo que ele foi até a morte. Nem por isso Paulo deixou de citá-lo, pois Pedro mereceu ser repreendido: “Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe face a face, porque se tornara repreensível” (Gl 2.11). Há então um precedente ao se citar nomes.

O segundo motivo é que essa é a responsabilidade do cristão. Imagine o leitor se há um remédio sendo comercializado, trazendo perigo de morte à população. Certamente as emissoras de rádio e TV não conseguiriam prestar um serviço ao público levando ao ar o seguinte anúncio: ‘Informamos que há um remédio sendo vendido nas farmácias que poderá leva-lo à morte. Desde que não vamos citar o nome do remédio, tente descobrir você mesmo. Não seria isso um absurdo? Quando alguém descobrisse que remédio é esse, já seria tarde demais.
_________________________________________

1 - O Pr Paulo Romeiro é um dos mais respeitados apologistas no Brasil e pastor na Igreja Cristã da Trindade e você pode encontrar seus artigos aqui.
2 - (Págs. 39, 40 / 1ª Edição de 1995 / Ed. Mundo Cristão)

sexta-feira, 16 de março de 2012

COMEÇA HOJE E VAI ATÉ DOMINGO

CLIQUE PARA AMPLIAR
Programação: 

Sexta: Abertura - 20:00
Sábado: Jantar da Comunhão - 19:00
Domingo: EBD - 9:30
Domingo: Culto - 18:30




Onde? 

Ministério Internacional Shalom

Jardim São Caetano / São Caetano do Sul

quinta-feira, 15 de março de 2012

APASCENTANDO OVELHAS OU ENTRETENDO BODES



CHARLES HADDON SPURGEON (1834 - 1892)*

Um mal acontece no arraial professo do Senhor, tão flagrante na sua impudência que até o menos perspicaz dificilmente falharia em notá-lo. Este mal evoluiu numa proporção anormal, mesmo para o erro, no decurso de alguns anos. Ele tem agido como fermento até que a massa toda levede. O demônio raramente fez algo tão engenhoso quanto insinuar à igreja que parte de sua missão é prover entretenimento para o povo visando alcançá-lo. De anunciar de alta voz, como fizeram os puritanos, a Igreja, gradualmente, baixou o tom do seu testemunho e também tolerou e desculpou as leviandades da época. Depois, ela as consentiu em suas fronteiras. Agora, ela as adota sob o pretexto de alcançar as massas.

Meu primeiro argumento é que promover o entretenimento ao povo, em nenhum lugar das Escrituras, é mencionado como uma função da Igreja. Se fosse obrigação da Igreja, por que Jesus Cristo não falaria dele? "Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda a criatura" (Luc.16:15). Isto é suficientemente claro. Assim também seria, se Ele adicionasse "e provenham divertimento para aqueles que não tem prazer no evangelho". Tais palavras, entretanto, não são encontradas. Nem parece ocorrer-lhe. Em outra passagem encontramos: "E Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres." (Ef.4:11). Onde entraram os animadores? O espírito Santo silencia, no que se refere a eles. Os profetas foram perseguidos por agradar as pessoas ou por oporem-se a elas?

Em segundo lugar, prover distração está em direto antagonismo ao ensino e vida de Cristo e seus apóstolos. Qual era a posição da Igreja para com o mundo? "Vós sois o sal da terra" (Mat.5:13), não o doce açúcar - algo que o mundo irá cuspir, não engolir. Curta e pungente foi a expressão: "Deixa os mortos o sepultar seus próprios mortos" (Mat.8:22). Que seriedade impressionante! Cristo poderia ter sido mais popular, se tivesse introduzido mais brilho e elementos agradáveis a sua missão, quando as pessoas O deixaram por causa da natureza inquiridora do seu ensino. Porém, eu não O escuto dizer: "Corre atrás deste povo Pedro. E diga-lhes que teremos um estilo diferente de culto da manhã; algo curto e atrativo, com uma pregação bem pequena. Teremos uma noite agradável para eles. Diga-lhes que, por certo, gostarão. Seja rápido, Pedro, nós devemos alcançá-los de qualquer jeito!"

Jesus compadeceu-se dos pecadores, lamentou e chorou por eles, mas nunca pretendeu entretê-los. Em vão as epístolas serão examinadas com o objetivo de achar nelas qualquer traço do evangelho do deleito. A mensagem que elas contêm é: "Saia, afaste-se, mantenha-se afastado!". Eles tinham enorme confiança no evangelho e não empregavam outra arma. 

Depois que Pedro e João foram presos por pregar o evangelho, a Igreja reuniu-se em oração, mas não oraram: "Senhor, permite-nos que pelo sábio e judicioso uso da recreação inocente possamos mostrar a este povo quão felizes nós somos". Dispersos pela perseguição, eles iam por todo o mundo pregando o evangelho. Eles "viraram o mundo de cabeça para baixo". Esta é a única diferença! Senhor, limpe a Tua Igreja de toda futilidade e entulho que o diabo impôs sobre ela e traze-a de volta aos métodos apostólicos.

Por fim, a missão de entretenimento falha em realizar o objetivo a que se propõe. Ela produz destruição entre os jovens convertidos. Permitam que os negligentes e zombadores, que agradecem a Deus porque a Igreja os recebeu no meio do caminho, falem e testifiquem! Permitam que falem os negligentes e zombadores, que foram alcançados por um evangelho parcial; que falem os cansados e oprimidos que buscaram paz através de um concerto musical. Levante-se e fale o bêbado para quem o entretenimento na forma de drama foi um elo no processo de sua conversão! A resposta é óbvia: a missão de promover o entretenimento não produz convertidos verdadeiros. Os que os pastores precisam hoje é crer no conhecimento aliado à espiritualidade sincera; um jorrando do outro, como fruto da raiz. Necessitam da doutrina bíblica, de tal forma entendida e experimentada, que ponham os homens em chamas.
_____________________________________

* Charles Haddon Spurgeon (1834-92) foi o mais conhecido pregador da Inglaterra pela maior parte da segunda metade do século dezenove. Spurgeon converteu-se em Colchester em 6 de janeiro de 1850, e foi batizado no Rio Lark em Isleham em 3 de maio de 1850. Pregou seu primeiro sermão na cidade de Cottage, neste mesmo ano. Alguns de seus parentes sugerem que Charles Spurgeon entrou em uma escola religiosa independente logo após sua conversão, mas por ter uma visão diferente da ensinada por esta escola, decidiu então se juntar a uma congregação anabatista em Cambridge. Em 1854, apenas quatro anos após sua conversão, Spurgeon, então com apenas vinte anos, se tornou pastor da famosa Igreja Batista de New Park Street em Londres (anteriormente pastoreada pelo grande teólogo John Gill). A congregação rapidamente cresceu mais do que seu prédio poderia comportar, mudando-se então para o Exeter Hall, e de lá para o Surrey Music Hall. Nestes locais Spurgeon freqüentemente pregou para audiências com mais de 10.000 pessoas - e tudo isto em dias anteriores ao advento da amplificação eletrônica. Em 1861 a congregação se mudou definitivamente para o recém construído Tabernáculo Metropolitano.

Os sermões do Pr. Spurgeon são amplamente distribuídos e foram traduzidos em muitas línguas, sendo especialmente populares nos Estados Unidos. O conjunto dos trabalhos impressos do Pr. Spurgeon é volumoso. Sendo que uma de suas obras mais conhecidas é o livro intitulado "O Tesouro de Davi". Praticamente todos os trabalhos impressos do Pr. Spurgeon estão disponíveis hoje, seja através de publicações ou na Internet. Estima-se que mais de 3.560 de seus sermões sejam ainda publicados na Inglaterra ou nos Estados Unidos.

quarta-feira, 14 de março de 2012

RESPONDENDO A UM “ANÔNIMO” - PARTE 2

 ASSISTA O VÍDEO E DEPOIS LEIA O TEXTO:


Como até agora não recebi nenhum contato do "Anônimo", quero ver se o animo com este vídeo super vergonhoso, destes que mostram as mazelas encrustradas nas igrejas em nosso país, e que me dão combustível pra continuar na incansável jornada de um ministério que só tem a intenção de ver a Igreja de Cristo restaurada nas questões éticas, morais e, sobretudo, nas questões teológicas, doutrinárias e litúrgicas.

Vou continuar com a trombeta na mão e com o dedo em riste apontado para todo e qualquer que achincalhar, escandalizar ou nos lançar na vala comum da estupidez e da zombaria! Se tiver que colecionar desafetos por denunciar, gritar contra as falcatruas, apontar os descompassos de crentes que desonram a Palavra de Deus e maculam o Evangelho, assim o farei sem nenhuma crise de consciência!

Como o ilustre "Anônimo" deve ter negligenciado o estudo da história da igreja e das biografias dos grandes reformadores, pregadores ou avivalistas, certamente não teve a chance de ler mensagens como a do contemporâneo David Wilkerson* (sem querer me comparar a ele ou a outros do mesmo naipe), com a qual gostaria de brindar sua desastrosa iniciativa:

"VOCÊ SERÁ REJEITADO

Jesus avisou: 'Se fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu. Mas como não sois do mundo, antes, dele vos escolhi, é por isso que o mundo vos odeia' (João 15:19). Mostre-me um crente que aprendeu tanto a amar quanto a praticar a verdade, e eu lhe mostrarei alguém que será rejeitado por toda uma igreja morna. Desista do mundo e o mundo desistirá de você. Jesus contava com muitos seguidores, até que a palavra que ele pregava foi percebida como dura demais — exigente demais. A multidão de adeptos de milagres ouviu as reivindicações que ele fazia e o abandonou, dizendo: 'Duro demais! Quem pode recebê-la?' Jesus voltou-se para os doze e perguntou-lhes: 'Querem vocês também retirar-se?' Ou, 'Minha palavra é dura demais para vocês também?' Pedro respondeu: 'Para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.' Não, Pedro e os onze não se retirariam porque a palavra que as pessoas diziam que era dura demais, exigente demais, era a palavra que eles amavam — ela estava
produzindo neles valores eternos. Eles ficariam com a verdade, não importava o preço.

Este é o problema que cada cristão enfrenta nestes últimos dias. Desviar-se-á você da verdade que o condena, verdade que aponta seu pecado, verdade que remove, corrige e faz seus ídolos irem pelos ares? Verdade que o chama para tirar os olhos das coisas deste mundo, do eu e do materialismo? Ou você se desviará para a pregação que faz cócegas no ouvido? Ela, sim, é branda, suave, pregação de que tudo vai bem. Será que você permitirá que o Espírito Santo o sonde? Que o exponha?

A verdade liberta mesmo. Liberta da pregação morta, liberta de pastores mortos, liberta da tradição morta, liberta de doutrinas de demônios. Liberta de companheirismos que rejeitam a verdade porque ela é por demais 'desamorosa', conforme dizem. Os que amam e praticam a verdade desejam vir à luz, ter exposta cada ação secreta. Jesus disse: 'Todo aquele que pratica o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem vive de acordo com a verdade vem para a luz, a fim de que se veja claramente que as suas obras são feitas em Deus' (João 3:20-21).

A verdade autêntica sempre traz à luz tudo o que é oculto. Quando Jesus começou a jorrar luz sobre os pecados ocultos dos judeus religiosos, eles procuraram matá-lo. Jesus disse: 'Sei que sois descendência de Abraão. Contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não penetra em vós' (João 8:37). 'Mas procurais matar-me, a mim, homem que vos disse a verdade que de Deus ouviu' (v. 40). 'Quem pertence a Deus ouve as palavras de Deus. O motivo por que não ouvis é que não pertenceis a Deus' (João 8:47).'"
________________________________________
*Extraída do livro: DAVID WILKERSON EXORTA A IGREJA  - Este pastor - morto recentemente num acidente que o vitimou tragicamente - representa uma das poucas vozes que não compactuam com os desvios da igreja moderna.

GAYS, LÉSBICAS & CIA. CONTRA ATACAM

Ataque ao evangelho nas capelanias evangélicas

Por Eleny Vassão
Via Todah Eloim

 A ACEH – Associação de Capelania Evangélica Hospitalar, na pessoa da Capelã Evangélica Eleny Vassão de Paula Aitken,  através das Capelanias Evangélicas do Centro de Referência (CRT-AIDS) e Treinamento em DST-AIDS e do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo,  estão sendo atacadas com acusações difamatórias por militantes do movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais  e Travestis).
O ataque é feito  através dos artigos e comentários na Internet: “A HOMOFOBIA (INSTITUCIONAL) NOSSA DE CADA DIA”, de autoria do  Sr. Claudio Celso Monteiro Jr. e de outro, de autoria do Sr. Ricardo Aguieiras, intitulado “FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO INVADE HOSPITAIS BRASILEIROS”.  O último atinge também a Igreja Presbiteriana do Brasil e é feito a partir de um trecho do livro “A Missão da Igreja Frente a AIDS”, de autoria de Eleny, publicado há quase 20 anos pela Editora Cultura Cristã.  As denúncias contemplam  também acusações de “homofobia”, atendimento espiritual de maneira invasiva e sérias falhas em questões de biossegurança.

O texto é ratificado através de acusações verbais levadas às Diretorias destes Hospitais pela Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania da cidade de São Paulo.
Cabe à Igreja Evangélica e à Sociedade Brasileira se manifestar, tanto em defesa deste ministério nos hospitais com uma história de 30 anos de atuação em mais de 200 hospitais brasileiros e em 13 outros países, como também em defesa  da liberdade de pensamento e expressão, da verdade e da apresentação do Evangelho em nosso país.   Dentro de poucos dias toda a Igreja Brasileira experimentará esta perseguição e violação aos Direitos de liberdade de pensamento, crença e expressão, se não reagir com agilidade e firmeza à agressão e ousadia destes grupos. “Para o triunfo do mal só é preciso que os homens de bem não façam nada” (Edmund Burke).  

O Artigo 5º da Constituição, em seu caput, afirma que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e a propriedade. A mesma Constituição afirma que é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.  A Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948,  expressa em seu Artigo 18 que todo homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião.  O Artigo 19 diz que toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Veja, no link abaixo, com que ousadia eles se organizam e lutam por aquilo que chamam de “seus direitos”,  enquanto limitam o direito dos outros.

Veja no link o relatório: http://migre.me/8fVgP              

Escreva para: elenyvassao@gmail.com; mariaclara@crt.saude.sp.gov.br;
“...agora, Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra...”   
Atos 4:29